As cifras gigantescas do SuperBowl, a final do futebol americano

Criado para apaziguar a rivalidade entre AFL e NFL, as duas conferências que organizavam as duas principais ligas de futebol americano na década de 60, o Super Bowl se tornou o principal evento esportivo dos Estados Unidos, e nos últimos anos, ganhou o mundo. 


E os números por trás desta única partida são gigantescos, principalmente no que diz respeito aos valores que a publicidade investe em 30 segundos de um comercial durante a realização da partida. Acredite, são cifras impressionantes, confira:

O primeiro Super Bowl aconteceu em 15 de janeiro de 1967, e colocou pela primeira vez frente a frente, os campeões da AFL e NFL, ligas rivais de futebol americano. E quem levou a melhor foi o Green Bay Packers, campeão da NFL, por 35 a 10, em Los Angeles. Naquele ano, segundo levantamento da Adversiting Age, cada segundo de um comercial tinha o custo de US$ 1.333 mil. O evento ainda era visto com descrença, e tudo foi mudando ao passar dos anos.

Criado para apaziguar a rivalidade entre AFL e NFL, as duas conferências que organizavam as duas principais ligas de futebol americano na década de 60, o Super Bowl se tornou o principal evento esportivo dos Estados Unidos, e nos últimos anos, ganhou o mundo. E os números por trás desta única partida são gigantescos, principalmente no que diz respeito aos valores que a publicidade investe em 30 segundos de um comercial durante a realização da partida. Acredite, são cifras impressionantes, confira:

O primeiro Super Bowl aconteceu em 15 de janeiro de 1967, e colocou pela primeira vez frente a frente, os campeões da AFL e NFL, ligas rivais de futebol americano. E quem levou a melhor foi o Green Bay Packers, campeão da NFL, por 35 a 10, em Los Angeles. Naquele ano, segundo levantamento da Adversiting Age, cada segundo de um comercial tinha o custo de US$ 1.333 mil. O evento ainda era visto com descrença, e tudo foi mudando ao passar dos anos.

SuperBowl 1 disputado entre Chiefs e Packers. (Foto: Getty Images)

As ligas se uniram de vez, em 1970, a NFL se tornou a competição número 1 no coração dos americanos, e o Super Bowl foi se tornando cada vez mais popular. Por se tratar de um único jogo, ao contrário das decisões das demais ligas esportivas americanas, tudo conspirava a favor da final de futebol americano. Os números foram aumentando, em todos os sentidos, e com a adição do “show do intervalo”, em 1993, a partida se tornou um verdadeiro espetáculo.

Nos dias atuais, os números por trás da final da NFL são gigantescos: são quase 200 milhões de espectadores pelo mundo, audiência menor apenas que a final da Champions League. O Super Bowl 50, disputado no ano passado, teve a segunda maior audiência da história da competição, com cerca de 112,1 milhões de telespectadores em território americano, ficando atrás apenas de seu antecessor, o Super Bowl 49, que teve 114,4 milhões de pessoas assistindo a partida.

NRG Stadium, casa do Superbowl 51.

Se em audiência o Super Bowl ficou em segundo, no quesito publicitário, é um sucesso assombroso: as empresas travam uma verdadeira batalha e investem pesado para conseguir 30 preciosos segundos para anunciarem seus produtos. Para se ter uma ideia, a maioria das marcas que conseguem o espaço publicitário na final da NFL, sempre procuram atores de peso de Hollywood para estrelar seus comerciais, sem falar em produtoras de filmes que criam trailers exclusivos de seus futuros lançamentos justamente para a decisão do futebol americano.

Escancarando os números: a Fox, uma das emissoras que transmitirão o evento, cobrou US$ 5 milhões por cada espaço de 30 segundos. Ou seja, cada marca irá desembolsar nada menos do que US$ 166,6 mil por cada segundo de exposição. A Fox deve arrecadar com a venda dos espaços publicitários nada menos do que US$ 385 milhões. E as outras emissoras, estão com preços semelhantes aos da concorrente, e acredite: mais de 90% de todos os spots, já foram vendidos. Valores nunca antes alcançados pelo maior evento esportivo dos Estados Unidos.

O Super Bowl tem outras cifras interessantes:

Segundo a revista Forbes, é o evento esportivo mais valioso do mundo, avaliado em US$ 580 milhões de dólares;
 A NFL divide entre as 32 franquias que disputam a liga, nada menos do que US$ 7 bilhões;
San Francisco, que recebeu a edição do Super Bowl do ano passado, movimentou durante o evento, valores que ultrapassaram US$ 1 bilhão;
A final do Futebol Americano é a segunda data com mais consumo de comida nos Estados Unidos;
Os ingressos do Super Bowl 50 tiveram o preço mais elevado da história da competição: o ingresso mais barato custava cerca de US$ 3 mil.
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Touchdown BR

O Touchdown BR é o lugar certo para sãs do futebol americano. Aqui você encontra notícias, vídeos, análises e tudo mais em língua portuguesa sobre o esporte que mais cresce no Brasil.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário