Estudo indica problemas cerebrais em 99% de ex-jogadores da NFL analisados

Um estudo sobre a NFL publicado na Journal of American Medical Association mostrou um resultado preocupante: 99% dos ex-jogadores da liga profissional norte-americana de futebol americano analisados deram claros sinais de problemas cerebrais, indicando uma doença ligada a pancadas repetidas na cabeça e que pode levar à demência.

Choques de cabeça na NFL podem causar sérios danos cerebrais.

Dos 111 casos analisados com astros da  NFL , em 110 foram constatados a RTC (Encefalopatia Traumática Crônica). Essa doença é uma enfermidade degenerativa relacionada com choques na região da cabeça, também conhecida como demência pugilística, já que começou a ser estudada como uma consequência de boxe.

"Os dados sugerem que há uma relação muito provável entre exposição ao futebol americano e risco de desenvolvimento da doença", disse Jesse Mez, professor de neurologia da Escola de Medicina da Universidade de Boston, autor-chefe da pesquisa.

Danos cerebrais

No total, o estudo examinou 202 cérebros de pessoas mortas que jogaram em alguma categoria do futebol americano, seja na escola, universidade ou profissionalmente na NFL, depois dos anos 60. A doença apareceu em 177 casos, o equivalente a 87%. Entre aqueles que jogaram como profissionais, a taxa foi de 99%.

A condição, que atualmente só pode ser diagnosticada após extração de tecido cerebral de uma pessoa morta, foi diagnosticada em ex-jogadores como os astros Junior Seau, membro do Hall da Fama do esporte, e Dave Duerson. Ambos cometeram suicídio.


O estudo sobre os perigos desse esporte adverte, no entanto, que não se pode concluir com absoluta segurança que jogar futebol americano está diretamente relacionado com a ETC . Os cérebros estudados são de pessoas que os doaram para a ciência porque suspeitavam que algo errado estava acontecendo, o que faz com que a amostra apresente algum desvio.

Culpa do esporte

Recentemente, o ex-jogador do New York Jets, Mark Gastineau, atribuiu as doenças mentais que adquiriu à sua carreira dentro da NFL. "Quando meus resultados chegaram, eu tinha demência, Alzheimer e Parkinson", disse o linebacker à rádio norte-americana "WOR". Durante os dez anos que atuou na liga, todos eles foram com a camisa do time de Nova York.
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Touchdown BR

O Touchdown BR é o lugar certo para sãs do futebol americano. Aqui você encontra notícias, vídeos, análises e tudo mais em língua portuguesa sobre o esporte que mais cresce no Brasil.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário