Nenhum jogador da NFL ganha mais do que liga fatura com multas

Suspenso por seis jogos, Ezekiel Elliott sentirá no bolso também. Ele ficará sem seu salário, pago semanalmente pela liga, deixando de ganhar US$ 559,19 mil (R$ 1,78 milhão), além de ter que devolver US$ 1,53 milhão (R$ 4,88 milhões) de seu bônus de assinatura do contrato.

Elliott é apenas um dos 26 jogadores que já foram punidos pela NFL na temporada de 2017, que teve apenas sua primeira semana de jogos de pré-temporada. No total, já foram US$ 6,74 milhões (R$ 21,5 milhões) em multas.

Antonio Brown pagou US$ 9,1 mil por esta comemoração.

Em 2016, as punições somaram US$ 35,13 milhões (R$ 112,06 milhões), mais do que Drew Brees, quarterback do New Orleans Saints, recebeu, tendo colocado na conta US$ 31,25 milhões (R$ 99,6 milhões) entre salário e bônus.

A maior multa aplicada na última temporada foi de US$ 4,78 (R$ 15,23 milhões) para o jogador de linha ofensiva Lane Johnson, do Philadelphia Eagles, punido por uso de substâncias para melhorar o desempenho. Pelo mesmo motivo, o recebedor do Chicago Bears, Alshon Jeffery, foi multado em US$ 3,43 milhões (R$ 10,93 milhões).

Tom Brady, quarterback do New England Patriots, também aparece na lista das 311 punições aplicadas pela NFL no último ano. Pelos quatro jogos que ficou fora, o camisa 12 perdeu US$ 235,2 mil (R$ 750,08 mil), mas poderia ter sido mais, já que ele reestruturou seu contrato antes do início da temporada e recebeu mais por bônus, diminuindo as perdas pelos pagamentos semanais.

A lista de ações passíveis de multas da liga é extensa. Além do uso de substâncias, sejam elas para melhorar o desempenho ou “recreativas”, como a maconha, os jogadores também precisam pagar por algumas ações que fazem dentro de campo.

Ofender a arbitragem ou fazer comentários contra as decisões após o jogo rendeu multas de US$ 12,1 mil (R$ 38,5 mil) para casos menos graves, até US$ 25 mil (R$ 79,73 mil) para Josh Norman, defensor do Washington Redskins, que foi mais contundente nas reclamações após o jogo contra os Bengals.

Faltas como acertar o quarteback após ele já ter lançado a bola, agarrar na grade do capacete do adversário, derrubar o rival puxando-o pelo colarinho, contatos de capacete com capacete, entre outros lances mais agressivos, também resultam em perda de dinheiro para os jogadores.

"Enterrar" a bola durante comemoração também é passível de punição. 
Mas até mesmo as comemorações terminaram com penas da NFL. Foram 24 multas aplicadas por festejos dentro de campo, sendo Jarvis Landry, dos Dolphins, aquele que mais sofreu, tendo que pagar US$ 21,6 mil (R$ 68,86 mil)por ter “comemorado excessivamente” contra o New England Patriots, na última semana da temporada.  No total, as comemorações representaram US$ 310,3 mil (R$ 989,24 mil) do total.

Para 2017, a NFL já anunciou que vai aliviar um pouco as regras das comemorações, o que significa que menos dinheiro deve sair das carteiras dos jogadores no momento de festejar. Mesmo assim, a “indústria da multa” da liga deve seguir forte.
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Touchdown BR

O Touchdown BR é o lugar certo para sãs do futebol americano. Aqui você encontra notícias, vídeos, análises e tudo mais em língua portuguesa sobre o esporte que mais cresce no Brasil.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário